sábado, 24 de março de 2018

15 coisas que aprendi com 20 anos

  • Dias não também são importantes - aprendi que todos nós temos aquele dia que não devíamos ter saído da cama. Tudo nos corre mal e parece que todo o mundo se juntou para conspirar contra nós. Por mais que tentemos não conseguimos ser positivas. aprendi que esses dias são importantes, que não podemos estar sempre bem e que talvez ser positivas e olhar para as coisas de uma perspectiva diferente ajuda a melhorar.
  • As prendas que oferecemos ganham um sabor diferente quando são fruto do nosso trabalho - começar a trabalhar e a ganhar a minha independência foi das melhores coisas que eu podia ter feito. Adoro dar prendas às pessoas, mas gosto ainda mais quando as prendas que eu dou foram pagas com o dinheiro do meu trabalho. Já não me imagino a ter de pedir dinheiro aos meus pais.
  • Ninguém é forte o tempo todo - uma pessoa não é fraca só porque tem um dia mau. uma pessoa não deixa de ser quem é só porque não é tão positiva num determinado assunto. Ninguém tem de estar sempre bem disposto, ninguém tem de ter sempre sangue frio e toda a gente tem o direito de demonstrar os seus sentimentos.
  • Ter medo é normal. Há imensas coisas que ainda tenho medo e não é por isso que me sinto mal. Tenho medo do dia de amanhã, de não ser suficientemente boa, de não saber tomar decisões e ter de as tomar. É normal, nós não somos perfeitos, e também temos os nossos medos.
  • Eu sou o mais importante, eu e a minha saúde- Andamos sempre tão atarefados com tudo que nos esquecemos que temos de cuidar de nós. Andamos de um lado para o outro e comemos o que calha. Se nos dá uma dor tomamos um comprimido e passa "porque não temos tempo para mais" - dissemos nós. muitas vezes temos de apanhar um daqueles sustos para perceber que o nosso corpo é importante e que tomar conta dele também. Aprendi a perceber que eu também conto na minha vida. E que eu também sou importante na minha vida.
  • Os número são apenas isso. nunca um numero vai definir alguém. não são as tuas notas, o teu tamanho de calças ou de camisolas que vai definir aquilo que és. Tu és uma pessoa muito mais complexa do que um simples número. as tuas notas não vão definir o teu conhecimento ou a tua inteligência. e o tamanho que usas também não vai definir a tua personalidade, lembra-te que és muito mais do que um número.
  • Não deixam de ser amigas só porque não falam todos os dias. eu sou a maior apologista que não precisamos de falar 24/24h por dia com alguém para a conhecer ou para sermos amigos. Não precisamos sequer de falar todos os dias para manter uma amizade. As amizades vão-se criando ao longo do tempo, e por favor, não me digam que tem tempo todos os dias de falar com todos os vossos amigos - nem tempo nem novidades para contar. A amizade não acaba só porque temos vidas diferentes, rotinas diferentes ou amigos diferentes. A amizade é estar lá, é estar presente - mesmo que não seja fisicamente.
  • Quem te conhece continua a conhecer mesmo que passem seis meses. e como já disse, não me digam que deixam de conhecer alguém só porque já não falam há muito tempo! aprendi que passe o tempo que passar, vai haver sempre alguém que te conhece. e que mesmo que passe um ano, quando voltarem a estar juntos nada vai estar diferente. porque é verdadeiro, e é de relações verdadeiras que precisamos.
  • Viajar é importante. Eu adoro viajar, mesmo que não seja para muito longe. Adoro sítios diferentes, rotinas diferentes e especialmente, pessoas diferentes. Viajar faz-nos sair da rotina e, a mim, faz-me mesmo feliz.
  • é válido não gostar de fazer anos. assim como é válido sentir-se a princesa do dia, também é valido não gostar de fazer anos. eu consigo fazer as duas coisas. não gosto que as pessoas se lembrem de mim só nesse dia, gosto que se lembrem de mim todos os dias do ano, e não só porque faço anos. Não gosto de ser o centro das atenções.
  • assistir a concertos é uma das melhores coisas do mundo. Deles em particular, mas todos em geral. Os ÁTOA fazem parte da minha vida já há algum tempo e eu cada vez gosto mais deles. Não me canso de assistir a concertos deles e tenho a certeza que vou assistir a muitos mais, porque eu gosto mesmo muito de concertos. E eu sou tão feliz nos concertos deles. Adoro música ao vivo, adoro as boas energias que nos transmitem. Quando não souberem o que me oferecer, levem-me a concertos. Ficarei eternamente grata.
  • a praxe trouxe-me muitas coisas boas. aprendi que aquilo que dizem da praxe é muito diferente do que acontece na realidade. Não vos vou dizer que a praxe é um mar de rosas, mas a minha praxe foi incrível. E se há um ano atrás me dissessem que eu ia gostar tanto da minha praxe como acabei por gostar, eu não acreditava. A praxe trouxe-me muitas aprendizagens mas sobretudo muitas pessoas.
  • a organização do tempo treina-se e melhora-se de dia para dia. aprendi a organizar as minhas prioridades, a não procrastinar tanto e a aproveitar bem o tempo. Não sou perfeita, também tenho os meus momentos de não querer fazer nada e de não cumprir tudo o que está na agenda, mas acho que aprendi a aproveitar melhor o meu tempo e a fazer coisas úteis e interessantes.
  • adoro ser abraçada- sou uma mimalha (não me julguem, vá lá). adoro receber miminhos, adoro receber beijinhos na testa e adoro que demonstrem que eu sou importante na vida das pessoas. Assim como adoro demonstrar afeto pelas minhas pessoas. Cada vez acho mais importante mandar aquela mensagem "gosto muito de ti" sem razão aparente, porque tenho a certeza que pode melhorar o dia de alguém.
  • uma noite com amigos, com cervejas e com boas conversas será sempre melhor do que uma rede social. não preciso de muito para passar uma boa noite. não precisamos de grandes planos ou grandes festas. Basta estarmos nós, e estarmos lá - sem telemóveis. Não troco as noites com eles, e sei que para muitas pessoas parece uma seca estar sentado no sofá de um café a noite toda, mas quando estamos bem acompanhados, a conversar e conviver nem damos pelo tempo passar. São estes momentos que valem a pena. 

4 comentários:

  1. Estamos sempre a aprender e ainda bem, partilho de muitas das tuas aprendizagens e há aqui algumas que são verdadeiras lições, que só nos ajudam a ver melhor as coisas e a ver a vida por outro lado.
    Gostei muito deste post :)

    ResponderEliminar
  2. Não podia concordar mais, especialmente com a parte da saúde. Termos tempo para cuidarmos de nós é muito importante.
    Um beijinho grande*
    Vinte e Muitos

    ResponderEliminar
  3. Identifiquei-me imenso com esta publicação! Tenho 22 e há coisas na vida que só começamos a compreender depois dos 20. Gostei muito! Beijinho grande*

    ResponderEliminar
  4. 15 excelentes aprendizagens! Gostei imenso de ler esta publicação *.*

    ResponderEliminar