segunda-feira, 11 de setembro de 2017

Esposende'17

Não acredito que já acabou, e não acredito que já estou com saudades e ainda só passaram algumas horas. Quando era pequenina no fim das férias escrevia uma composição sobre as minhas férias, os locais onde visitei e o que mais gostei. Por isso, cá está a minha, desta vez um bocadinho mais adulta e mais consciente. 

Não sei qual é a probabilidade de nove pessoas se darem tão bem há tanto tempo e desde tão novos, nove pessoas tão diferentes umas das outras e com personalidades tão distintas. Mas sei que connosco aconteceu isto. É tão bom sentir-me em casa sempre que estou convosco, independentemente de onde estamos. Seja em casa, no nosso café, na nossa casa ou em qualquer outro lugar do mundo.

Não ter de cumprir horários para dormir ou comer, não ter de ser tudo planeado ao pormenor, não existir regras a cumprir durante uma semana faz com que aproveitemos o tempo de uma maneira muito melhor. Acordar as três da tarde porque nos deitamos às nove da manhã. Não tomar o pequeno-almoço nem almoçar, mas ter tempo para fazer o jogo da aldeia velha. Passar uma noite a conversar e desta vez sobre coisas sérias
(“estamos a ficar mesmo adultos! Já nem merda fazemos”). 

Pela lenha, pela bicicleta, pelo papel higiénico e por todas as coisas que ainda vamos descobrir desta categoria, obrigada! Obrigada por serem tão palermas e, ao mesmo tempo tão incríveis. Acordar da maneira como acordei todos os dias, faz-me querer acordar assim para o resto da minha vida. Sair do quarto e poder ver-vos irritados por eu não vos deixar dormir mais é tão engraçado que eu não me importava de acordar todos os dias mais cedo só para poder-vos ver a reclamar. 

Zé, Vítor, Rita, Chana, Rafa, Peixoto, Gonçalo e Renato, sinto-me mesmo em casa quando estou convosco. E nunca senti saudades vossas como senti ontem, e como sei que vou sentir depois desta semana. Sois as pessoas mais chatas do mundo, que falam mais alto, que mais bebem e mais reclamam da comida. Sois as pessoas mais deep que conheço e sois sem dúvida, as melhores pessoas que tenho na vida. Fico tão feliz por podermos crescer juntos e por sabermos ultrapassar as nossas (grandes) diferenças. 
Espero que daqui a dez anos estejamos lá todos, outra vez, mesmo que as pessoas tenham duplicado e que seja churrasco todos os dias. O importante é que ao fim de todos tomarem banho possamos beber juntos, e ser aquilo que sempre somos juntos - o grupo.


3 comentários:

  1. Fico mesmo feliz por teres um grupo assim :) Ter amizades dessas é só fantástico!

    ResponderEliminar
  2. Por mais diferentes que sejam as pessoas, quando aquilo que as liga é verdadeiro, há sempre maneiras para se adaptarem. E isso acontece de uma forma muito natural :)

    ResponderEliminar
  3. É tão bom termos amigos assim, amizades que duram há anos. É raro, que continue sempre assim. Um beijinho :)

    ResponderEliminar