quinta-feira, 30 de novembro de 2017

Blogmas

Sabem esta publicidade da NOS?
Já experimentaram ligar para o número do Pai Natal?


Liguem! Não se vão arrepender, prometo. 

segunda-feira, 27 de novembro de 2017

Blogmas 2017

Este ano não há troca de prendas, como no ano passado, porque estamos em modo poupança. Há uma coisa ainda melhor: troca de postais!
Agora está muito “fora de moda” enviar postais. O meu desafio deste ano é que enviem um postal a alguém que conhecem – ou não. Inscrevem-se aqui e eu irei mandar-vos a pessoa a quem tem de escrever um postal!

Porque é no natal que estamos mais solidários, mais optimistas de um futuro melhor e porque é nesta época que agradecemos aquilo que temos, desafio-vos a enviarem uma mensagem de esperança a alguém! Vamos unir a blogosfera e por isto a mexer?
Deixem o vosso email e o nome nos comentários para se inscreverem. 
Conto convosco!  

quinta-feira, 16 de novembro de 2017

Sobre os dias mais frios


Gosto de dias preenchidos, de me sentir ocupada e útil, mas não dispenso os dias que não tenho planos. Os dias em que o pijama, os filmes e as mantas quentinhas são a minha melhor companhia. 

sexta-feira, 10 de novembro de 2017

Faltam 44 dias para o melhor dia do ano! 

segunda-feira, 6 de novembro de 2017

Benetton - Braga Parque

Terminou ontem uma fase da minha vida que me deu muitas dores de cabeça mas também me fez feliz. Quase ninguém sabe mas trabalhei durante um mês na Benetton, durante 29 horas semanais. Digo-vos isto porque esta é a maior razão por não ter conseguido aguentar mais tempo. Quando tentei conciliar a universidade com o tempo em que teria de estar a trabalhar comecei a perceber que não ia ser nada fácil - e não foi.

O meu corpo e a minha cabeça começaram a dar sinais que não ia conseguir aguentar muito tempo. Não ando deprimida, ando apenas cansada. Não estava a conseguir ir às aulas, estudar, fazer os trabalhos de grupo, ter tempo para as minhas pessoas e trabalhar seis dias por semana. Infelizmente tive de desistir - e não imaginam o quão mal me sinto por o ter feito. Não gosto de desistir de nada, e fico a sentir-me mal quando penso que tive uma oportunidade tão boa nas mãos e tive de abdicar dela para escolher a universidade. 

A parte má de ter durado um mês foi que eu já estava habitada aquelas pessoas, aquela loja e foi um mês de aprender coisas novas todos os dias! E foi uma experiência incrível! 


Só posso agradecer a toda a gente que me fez sentir em casa durante o mês que lá trabalhei, à equipa fantástica que me acolheu (Carina, Cristiano, Paula, Maria, Filipa, Ana, Cristiana, Patrícia, Tânia) e especialmente à Margarida pela oportunidade que me deu. Sabes o quanto gosto de ti, Margarida! Quanto a ti, Carolina, acredita que vais gostar imenso de estar aí! Tenho a certeza que te vais dar super bem com todos eles. 







quarta-feira, 1 de novembro de 2017

Outubro' 17

Em Outubro agarrei um novo desafio na minha vida, que pouquíssima gente sabe e que ainda não tinha partilhado aqui no blog - comecei a trabalhar numa loja no shopping. Porém, esse desafio fez com que de certo modo o meu mês passasse muito rápido mas ao mesmo tempo parecia que nunca mais acabava.
Fui à receção ao caloiro - mesmo sem vontade e com 38º de febre - fui ao jantar de curso, ouvi a Carolina Deslandes, bebi e brindei muitas vezes "a nós, a eles, ..."!Trajei nas serenatas, e trajei só porque sim, porque a verdade é que o traje é da academia. 
Em Outubro vi os meus meninos no Hard Club no Porto (yeah!) e adorei cada momento do concerto. A apresentação do novo EP deles foi, sem dúvida, dos momentos mais altos do meu mês. Estar com eles, e perceber que, passe o tempo que passar, eles vão ser sempre as pessoas que me põe feliz sem razão aparente.

Não estive presente no blog - nada mesmo - e não estive minimamente ativas nas redes sociais, infelizmente.

Chorei mais vezes do que o que desejei, e mais vezes do que o que devia. Sofri muitas vezes por antecedência e contei todos os segundos que tinha para poder finalmente descansar. Cansei-me psicologicamente mais do que o que devia, e contei os dias que faltavam para tudo isto acabar.
Recebi das visitas mais inesperadas no trabalho - "está aqui uma pessoa para te dizer olá" - que me puseram com um sorriso na cara o resto da noite. 
Começaram os meus testes e os meus trabalhos de grupo na universidade. Começaram as chatices com os trabalhos de grupo e com as apresentações dos mesmos. Começou a pressão de cumprir prazos e de arranjar tempo onde não existia tempo. Foi preciso vários despertadores e abdicar de várias coisas para conseguir fazer tudo o que tinha de fazer. Quando os prazos não dependem de nós, não há muito que possamos fazer.

Em Outubro voltei ao Deguste, com a melhor companhia que podia ter. E como na primeira vez, adorei! É dos meus sítios predilectos para almoçar.
Na reta final do mês ouvi duas músicas que viciei, Trevo e Oquelávai. São as duas músicas (a juntar às 6 dos ÁTOA) que têm acompanhado os meus finais de dias.