sexta-feira, 20 de outubro de 2017


Será que já é válido começar a ouvir músicas de Natal?  

sábado, 14 de outubro de 2017

Dra. Eduarda Maia

Cara madrinha, 
eu sei que não é habitual eu declarar-me a ti (tratei-te por tu, vês?) e sei que vais achar super estranho eu estar a fazer isto mas eu precisava de te dizer.

Tenho muito orgulho em ti, sabias?
Tenho muito orgulho em tudo aquilo que nos transmitiste durante o melhor ano da nossa vida, orgulho naquilo que foste com cada um de nós e especialmente comigo.
Eu sei que não sou a melhor afilhada do mundo, que não falamos as vezes que eu desejava e que não estou tão presente como se calhar ambas imaginamos, mas eu continuo a adorar cada conversa que temos.
Eu tenho a certeza que é tudo uma questão de fases, e que passe o tempo que passar o sentimento vai continuar cá.
Foste das melhores pessoas que conheci neste percurso e és das pessoas que mais quero levar para o resto da minha vida.


Eu tenho a certeza que faria a mesma escolha, todos os dias. 


quinta-feira, 12 de outubro de 2017


Nunca mais vem o frio...!

domingo, 1 de outubro de 2017

Setembro '17

Chegou Setembro e com ele as tão esperadas férias com as minhas pessoas predilectas. Ainda não consigo arranjar palavras para descrever aqueles sete dias e por muito que tente, nunca vou conseguir explicar o quanto eu gostei. A quebra de rotinas, as conversas sérias, as músicas que mais ninguém ouve e todos os outros momentos tão nossos, fortaleceram a amizade que temos à anos.

O bom de passar férias em Setembro é que não tens tempo para sofrer por antecedência. Voltei a casa e no dia seguinte fui logo para a universidade. Não tive tempo para pensar, muito menos para me mentalizar que a rotina ia toda começar.
Começou a universidade, começou aquele que será o meu segundo ano de licenciatura e com ele voltaram todas as pessoas que fizeram do meu primeiro ano o melhor ano de sempre.
Custa sempre voltar à rotina, e por muito que eu quisesse este mês, no dia vinte já estava farta dele. Setembro costuma passar a voar e este ano parece que durou imenso.

Setembro trouxe com eles muitas indecisões, muitos "pará-arranca" para a minha vida. Setembro trouxe uma fase menos boa à minha vida pessoal que infelizmente se reflectiu no resto da minha vida. Tanto aqui, no blog, como no resto das coisas que fazem parte da minha vida.

Consegui fortalecer uma amizade que eu nunca imaginei que chegasse onde está neste momento, e isso foi um dos pontos altos do meu mês. Outro ponto alto, foi o facto dos "meus meninos" lançarem finalmente o novo EP e de eu adorar cada música nova deles. Eu sei que me farto de escrever sobre eles mas eu não consigo não vos tentar transmitir o que eles significam para mim. O quão bom é eles estarem a ter o sucesso que estão a ter, o quão feliz eu fico por eles estarem a fazer aquilo que adoram!


Obrigada!

Zé, Chana, Rita, Renato, Vítor, Gonçalo, Peixoto e Rafa, obrigada por serem as pessoas mais incríveis e palermas que eu tenho na minha vida. Não imagino a minha vida sem vos ter por cá.
Obrigada Ângela, Sara, Filipa, Rita e Ana por serem a melhor companhia. Por serem as melhores pessoas que a universidade me trouxe. Obrigada pelas horas passadas no café, e pelas quartas académicas. Obrigada especialmente a ti, Ângela, por seres a melhor parceira que eu posso ter. Por não me deixares fazer tudo sozinha, por me ouvires e por me aturares.
Obrigada 12, 24 e 120 por me deixarem acampar aí sempre que não tenho nada para fazer, e por me tratarem tão bem (cof cof). Não imaginam o quanto gosto de vocês!
Obrigada Ju por me acompanhares nas tardes de chuva (e deprimentes) a ver filmes de Natal e por seres a única que acompanha as minhas contagens!!
Obrigada Dri por mesmo longe estares sempre tão presente!







quinta-feira, 28 de setembro de 2017

Algumas coisas que deves saber no regresso às aulas

1. Tudo conta: sabes aqueles mini-trabalhos que os professores passam a vida a mandar fazer? Tu pensas "oh, é só um trabalho. não conta para nada" Errado! Conta e no fim vais ver que tenho razão, conta mais do que imaginas. Faz esses trabalhos, mesmo que seja super chato entregar um trabalho todas as semanas. 

2. Participa nas aulas: eu não sou nada participativa. Mesmo que tenha uma opinião sobre o assunto (e tenho sempre opinião sobre tudo) não a dou. Não sejas como eu. Dá a tua opinião, responde às perguntas que fazem e tenta ser ativa nas aulas. Os professores gostam de pessoas que dão opinião e participativas. 

3. Há cadeiras que um 10 significa um 20, mas não te contentes com 10 a tudo. Dá o teu melhor em tudo o que fazes e por mais que seja difícil, tenta tirar boas notas. 

4. Cria rotinas de estudo para teres oportunidade para sair da rotina de vez em quando. Não deixes para amanhã aquele trabalho que é para entregar amanhã. Se tiveres oportunidade faz hoje. Não tentes adiar sempre tudo só porque não te apetece fazer. 

5. Um horário e uma agenda são os teus melhores amigos quando se trata de organização, planeamento e estudo. Aponta tudo o que tens para fazer e ocupa o tempo a fazer coisas úteis. Se só tens uma hora para estudar, larga o telemóvel e estuda mesmo. Se tens meia hora para ir passear, vai. Tenta fazer coisas que gostas para além da escola. Vais sentir-te realizado quando estas a fazer alguma coisa que consideras útil!  

6. É tudo uma questão de prioridades. Este deve ser um dos meus lemas de vida. É tudo uma questão de prioridades. Basta definir aquilo que queres mesmo e concentrares-te nisso. Não arranjes desculpas se não tens vontade para o fazer. Tudo aquilo que queremos fazer é possível, e quem quer mesmo arranja tempo. 

7. Não deixes de ir ao café ou de estar com os teus amigos. Eles ajudam-te a mudar de ares e apanhar ar é sempre uma boa solução.  




sexta-feira, 22 de setembro de 2017

hello autumn

Eu sei amiguinhos, tenho andado tão longe do blog que nem há justificação possível.
Começa hoje o outono, sabiam? Está oficialmente aberta a época de mantas e chocolate quente. Das fotos bonitas no meio das folhas ou das canecas de café numa tarde fria. E eu esperei tanto tempo por este momento.

Não venho desabafar aqui tudo o que se anda a passar na minha vida, nem vou deprimir ninguém com a minha depressão pós-ferias. Venho apenas atualizar-vos.
Começou a universidade no dia a seguir a vir de férias, e eu nem tive tempo de parar para organizar a minha vida. Estes dias tem sido passados na universidade. Quando não estou em aulas, estou no café e quando não estou no café estou a assistir à praxe (e a morrer de saudades!)
Ainda não tive nem tempo nem vontade de voltar ao blog. O meu último post foi só porque são "os meus meninos" e eu tinha mesmo de partilhar a felicidade que sinto sempre que oiço aquela música.

Mas vá, já chega de coisas random. Venho dizer-vos que estou de volta, com posts bem mais interessantes que este e que não abandonei o blog. Eu sei que já não vos leio à séculos e que nem me dei ao trabalho de publicar os vossos comentários mas isso vai mudar, agora.

Espero que estejam bem, que o vosso regresso às aulas tenha sido incrível. Não se contentem com 10's mas não se esqueçam que existe toda uma vida para além disso e conseguem conciliar tudo! Basta quererem.



segunda-feira, 18 de setembro de 2017

Quero paz na vida, adeus e um beijo na testa.

Já ouviram a nova música dos ÁTOA?
Esta música é o resultado de uma nova fase deles, de um crescimento enquanto banda e a nível pessoal de cada um. E é este crescimento que todos nós conseguimos notar quando vemos como tudo começou.
Já Não é uma das novas músicas que eles vão lançar neste EP no dia 29 de Setembro - e eu tenho certeza que vou adorar todas.
Se ainda não a ouviram (como assim? ela dá em todo o lado!) façam-me o favor de ouvir aposto que vão adorar! E não se esqueçam que dia 6 e 7  de Outubro é para partir a casa toda! 

Podem comprar o bilhete aqui ou em qualquer concerto deles. 
Apoiem a música que se faz em Portugal. Vamos partir aquilo tudo! Conto convosco! 

segunda-feira, 11 de setembro de 2017

Esposende'17

Não acredito que já acabou, e não acredito que já estou com saudades e ainda só passaram algumas horas. Quando era pequenina no fim das férias escrevia uma composição sobre as minhas férias, os locais onde visitei e o que mais gostei. Por isso, cá está a minha, desta vez um bocadinho mais adulta e mais consciente. 

Não sei qual é a probabilidade de nove pessoas se darem tão bem há tanto tempo e desde tão novos, nove pessoas tão diferentes umas das outras e com personalidades tão distintas. Mas sei que connosco aconteceu isto. É tão bom sentir-me em casa sempre que estou convosco, independentemente de onde estamos. Seja em casa, no nosso café, na nossa casa ou em qualquer outro lugar do mundo.

Não ter de cumprir horários para dormir ou comer, não ter de ser tudo planeado ao pormenor, não existir regras a cumprir durante uma semana faz com que aproveitemos o tempo de uma maneira muito melhor. Acordar as três da tarde porque nos deitamos às nove da manhã. Não tomar o pequeno-almoço nem almoçar, mas ter tempo para fazer o jogo da aldeia velha. Passar uma noite a conversar e desta vez sobre coisas sérias
(“estamos a ficar mesmo adultos! Já nem merda fazemos”). 

Pela lenha, pela bicicleta, pelo papel higiénico e por todas as coisas que ainda vamos descobrir desta categoria, obrigada! Obrigada por serem tão palermas e, ao mesmo tempo tão incríveis. Acordar da maneira como acordei todos os dias, faz-me querer acordar assim para o resto da minha vida. Sair do quarto e poder ver-vos irritados por eu não vos deixar dormir mais é tão engraçado que eu não me importava de acordar todos os dias mais cedo só para poder-vos ver a reclamar. 

Zé, Vítor, Rita, Chana, Rafa, Peixoto, Gonçalo e Renato, sinto-me mesmo em casa quando estou convosco. E nunca senti saudades vossas como senti ontem, e como sei que vou sentir depois desta semana. Sois as pessoas mais chatas do mundo, que falam mais alto, que mais bebem e mais reclamam da comida. Sois as pessoas mais deep que conheço e sois sem dúvida, as melhores pessoas que tenho na vida. Fico tão feliz por podermos crescer juntos e por sabermos ultrapassar as nossas (grandes) diferenças. 
Espero que daqui a dez anos estejamos lá todos, outra vez, mesmo que as pessoas tenham duplicado e que seja churrasco todos os dias. O importante é que ao fim de todos tomarem banho possamos beber juntos, e ser aquilo que sempre somos juntos - o grupo.


sexta-feira, 1 de setembro de 2017

Agosto'17

O mês de Agosto não foi o meu mês de certeza absoluta. No entanto, Agosto ficou marcado pela ida ao Algarve, à Luz ver um jogo do (meu) Benfica e por algumas noites de verão fantásticas. 

Foi o mês em que consegui tomar café com pessoas que adoro e que consegui matar saudades daqueles que (infelizmente) não vejo todos os dias. 

Para ser sincera só desejava que este mês chegasse ao fim, e finalmente chegou. Espero que o tenham aproveitado da melhor maneira. Venha daí Setembro! 


Fica aqui um pequeno resumo da minha semana de férias em Armação de Pera! 

quinta-feira, 31 de agosto de 2017

Harpia

Apresento-vos um novo projeto de duas das minhas melhores amigas. 
Deixem o vosso like na página delas e passem por lá a espreitar o que elas têm! 
Tenho a certeza que vão adorar.

instagram - harpia store




sábado, 26 de agosto de 2017

Ex-caloira

Parabéns caloiro, acabaste de entrar no melhor ano da tua vida.

Eu sei que no início não vai parecer, mas acredita que daqui a 9 meses vais chorar por já ter passado.
Esquece tudo o que aprendeste até agora, vais reaprender tudo. Gostava que soubesses que todos os dias são uma aventura e todos eles vais aprender alguma coisa. Podes começar a esquecer as horas das refeições direitinhas, a cama feita todos os dias e a roupa cuidada pela mãe.

Não te quero dizer tudo o que vai acontecer porque não quero tirar a magia das coisas, mas acredita que vais adorar cada minuto que vais passar este ano.
Ao início vai parecer-te tudo muito diferente do que estas habituadovais sentir falta de casa, das tuas rotinas e vai custar a adaptação. Mas depois não vais querer outra coisa. Vais começar a gostar de dormir a tua sesta e vais perceber que não é assim tão mau faltar a algumas aulas. Vais começar a adorar cerveja, ou a beber mesmo que não gostesVais comer muito fast food principalmente depois daquelas noitadas com os amigos.

Por favor experimenta a praxe, nem que seja só duas semanas, mas dá-lhe o benefício da dúvida. Não és obrigado a gostar, mas aconselho-te vivamente a experimentar. Vais ganhar amor ao teu curso, à tua academia e vais gritar como se não houvesse amanhã.

Os teus colegas são a tua nova família e acredita que por muitas pessoas que passem na tua vida eles serão sempre a tua segunda família. É com eles que vais partilhar os melhores momentos da tua vida, sem dúvida nenhuma. É com eles que vais sair à noite, é com eles que vais estudar para o cadeirão do curso e é com eles também que te vais arrepender de ter ficado na esplanada naquela tarde quando devias ter ido às aulas.

Caloiro, este ano vai passar a correr. Quando deres por ti já acabou o primeiro semestre, e mais um bocado já é maio. E maio é o mês de chorar. Porque é o teu mês. O mês das festas, dos abraços sentidos, das despedidas, do traçar a capa, das festas académicas.
Aproveita o teu ano de caloiro ao máximo, deita-te todos os dias feliz por estares a aproveitar todos os segundos. Combina todos os cafés, os almoços e jantares. Não fiques em casa. Estuda e aproveita o que existe para além das aulas, não percas o foco, e lembra-te para muitos são 3 anos. E passam a correr!

Aproveita, caloiro. 


sexta-feira, 25 de agosto de 2017

Algarve 2017

Fui pela primeira vez na minha vida ao Algarve estas férias. Apesar de todas as pessoas dizerem que no Algarve “a água é super quentinha”, “não tem nada a ver com as praias do norte” e mais mil coisas do género, fui para lá sem grandes expetativas. Sabia que aqueles dias iam-me fazer bem, por isso qualquer coisa servia. Só precisava de sair de Braga e afastar-me um pouco dos problemas de cá.
Chegamos lá no sábado de manhã e fomos visitar a casa que seria a nossa casa por uma semana. A casa era incrível: confortável, bem decorada, grande, e tinha a vantagem de ser a dois minutos da praia — o meu sonho de vida.


Os primeiros dias são sempre estranhos, é tudo novo, tudo diferente do que estamos habituados.
A água não é assim tão quente como diziam (sim, é mais quente que Esposende, mas nada de extraordinário). A praia está sempre cheia e as pessoas só começam a sair da praia às 20h. O mar não tem ondas quase nenhumas (um ponto a favor) e o ambiente da praia é completamente diferente ao que podemos encontrar em qualquer uma do Norte.

Os meus dias foram passados entre a praia de Armação de Pêra e a piscina da casa onde estava a viver. Os finais de tarde eram a minha altura preferida do dia. Já se conseguia estar à vontade na praia, já dava para ir correr ou caminhar e o mar ficava ainda melhor a essa hora.

As minhas noites foram divididas entre Armação, Portimão e Albufeira. Uma coisa boa destes 3 sítios é que em qualquer deles havia animação nas ruas.




O Algarve (ou pelo menos Armação de Pêra) não é o paraíso na terra como muitas pessoas dizem que é, mas é um bom local para passar umas férias - e tenho certeza que se for em qualquer altura do ano exceto agosto se torna ainda melhor.
No entanto, a minha semana de férias foi incrível, deu para conhecer pessoas novas, ambientes novos e sítios lindos!
Tenho a certeza que irei lá voltar! 




E as vossas férias estão a correr bem?

segunda-feira, 21 de agosto de 2017

Ensino Superior


Digam-me lá, futuros caloiros, que curso é que escolheram? 

quinta-feira, 17 de agosto de 2017

Viver ÁTOA!

Não é segredo para ninguém o carinho enorme que tenho por eles. Por cada um deles em separado, e por aquilo que eles representam enquanto banda. 
Os ÁTOA cresceram imenso desde a primeira vez que os vi ao vivo. Cada dia que passa tenho mais orgulho no trabalho que desenvolveram e no percurso que estão a percorrer. 
Se há alguma coisa que me faz ficar feliz espontaneamente são os concertos deles. Eles são das melhores pessoas que eu conheço, por serem tão genuínos, tão dedicados, tão simpáticos e acolhedores. Qualquer pessoa é bem recebida por eles. Já vos falei várias vezes do orgulho que tenho neles e já vos tentei transmitir o quão bons eles são naquilo que fazem. 

Tenho a sorte de poder assistir a alguns concertos deles e fico fascinada com cada um deles. Não há nada que me deixe mais feliz. Os dois minutos que eles estão com cada fã ao fim do concerto chegam para ficarmos encantados por eles.
No entanto, há um concerto que eu não quero (nem vou) perder. E é sobre este concerto que vos venho falar hoje.

No dia 6 e 7 de Outubro os ÁTOA vão apresentar o novo álbum e vai ser um daqueles momentos que eu não quero perder por nada deste mundo. Eu sei que vai ser um dia muito importante na vida deles e principalmente na carreira de cada um. Por isso, é um concerto obrigatório para cada fã. Eu vou porque sei que para alguém conseguir viver da música é preciso gastarmos dinheiro bem gasto. E eu apoio a música portuguesa e fico mesmo feliz por finalmente estarmos a evoluir. Por isso, dia 6 de Outubro nós, fãs dos ÁTOA, queremos encher o Hard Club. No dia 7 será a vez de Lisboa fazer isso no Estúdio Time Out. 
Podem comprar o bilhete aqui ou em qualquer concerto deles. Acreditem que são os 10€ mais bem gastos da vossa vida. 
Apoiem a música que se faz em Portugal. Vamos partir aquilo tudo! Conto convosco! 

segunda-feira, 14 de agosto de 2017

3 anos

Nem acredito que o blog faz 3 anos! 


Podia dizer-vos imensa coisa, poderia até fazer um enorme texto com tudo aquilo que tenho para vos agradecer e para agradecer à vida por me dar a oportunidade de conhecer pessoas tão boas através do meu blog, no entanto queria fazer algo diferente. Mesmo assim não perco esta oportunidade de vos agradecer. 
Obrigada por me lerem todos os dias, por aguentarem as minhas depressões, as minhas ausências, as minhas dúvidas existenciais. Obrigada essencialmente por continuarem desse lado.

Obrigada por me lerem só para saber como eu estou. "é a única maneira que eu tenho de saber como andas, Cat", "eu li o texto, precisas de alguma coisa?", "continuo preocupado contigo, eu leio o teu blog sabes?". Por todas estas vezes, e por todas as outras que leram o meu blog e mandaram mensagem a dizer que estavam comigo, mesmo que o meu mundo desabasse. 
Obrigada por me fazerem sentir em casa quando escrevo. 

video

Desta vez não há velas nem bolo de aniversário mas acreditem que há uma felicidade enorme por ter a sorte de poder continuar a escrever. 
Os que mais me orgulho de escrever: 17 de MaioATOA
Os mais lidos de sempre: Primark 424Carta para o meu antigo eu


domingo, 6 de agosto de 2017

see you later

thank you for all.

terça-feira, 1 de agosto de 2017

vamos falar de amor?

é inevitável. existem crises que se ultrapassam ao longo de uma relação, e há outras que não se consegue ultrapassar.
ele não se vai lembrar de tudo o que tu te lembras só porque é importante para ti, não vai saber de cor o nome das pessoas que são importantes para ti e muitas vezes vai implicar com muitas delas só porque sim.
ele não vai conseguir dizer-te as coisas quando tu queres que ele te diga, ele não vai ser sempre aquilo que tu queres que ele seja. e por muitas vezes que tu digas, ele vai continuar sem perceber as tuas indiretas porque ele é ele, e tu já devias saber que ele não as percebe. mas não é por isso que ele gosta menos de ti. não é por isso que ele não continua a querer estar contigo todos os dias, a todo o momento. e mesmo que ele não demonstre ele gosta de ti na mesma. eu sei que tu gostavas que ele te percebesse, que ele falasse contigo e te dissesse as coisas que não gosta mas por ele está sempre 'tudo bem'.

como te disse no inicio, há crises durante uma relação que as vossas forças estão em sintonia e conseguem ser ultrapassadas. há crises causadas pela rotina, pela ausência, pela presença demasiada, pelo querer e não querer, por tudo e mais alguma coisa. há outras que vocês simplesmente não estão unidos o suficiente para conseguirem ultrapassar. a culpa não é tua, nem dele. há prioridades, e querendo ou não as vossas podem não ser as mesmas. não arranjes desculpas se não resultar, só não resulta se não quiserem.

faças as escolhas que fizeres, há sempre alguma coisa que vais ganhar e há sempre coisas que vais perder. cabe-te a ti perceber o que é mais importante. e quando perceberes o que é mais importante não desistas só porque não é o caminho mais fácil.
se neste momento o vosso lugar não é juntos não culpes o mundo por não resultar, muito menos culpes o destino por vos ter separado, culpa-te a ti e a ele por não se esforçarem o suficiente para conseguir dar a volta por cima. nunca te esqueças que apesar de tudo, há sempre solução para os teus problemas.

Julho' 17

Depois de vos trazer um pequeno vídeo sobre a primeira metade do meu ano este mês trago-vos de novo a retrospectiva. 
Julho foi um mês muito diferente daquilo que estava habituada. Foi um mês muito caseiro, com muito tempo livre. 

No entanto consegui fazer algumas coisas que adorei, consegui ir passear um pouco e apanhar sol (e trabalhar para o bronze).
Em Julho voltei ao Porto, desta vez com duas das minhas melhores amigas. Tiramos o dia para passear imenso, e ser turistas. Visitamos os sítios mais importantes da cidade do Porto e chegamos a casa muito cansadas - mas felizes. 
Tive a oportunidade de ir ao BElive na Trofa pela primeira vez, no dia em que o David Carreira foi lá atuar - e arrasar!! É sempre bom voltar a ver artistas que adoramos ao vivo. 
Despedi-me do meu primeiro ano, como caloira, na festa de despedida de uma das melhores pessoas que conheci este ano e percebi que me sinto mesmo bem com aquelas pessoas. 
Festejei o aniversário de um deles, e eles fizeram com que eu me sentisse em casa no meio deles. 
Fui à praia várias vezes, e consegui matar saudades do mar que me deixa tão feliz. Festejei o S.Pedro, tomei cafés com quem já não estava há muito tempo e arranjei tempo para os amigos (e sabe tão bem).

Julho não foi um mês perfeito para mim, como nada é. Tive muitas vezes vontade de dormir durante 24h seguidas, de sair de Braga e não voltar em breve. Senti-me muitas vezes perdida e apesar de querer contrariar a ideia que tenho de aprender a tomar decisões, é algo que tenho de me habituar. 
Nem sempre corre tudo bem, nem sempre estamos de acordo com o mundo e nem sempre aceitamos as decisões que as nossas pessoas tomam, mas faz parte ter de superar. 




quarta-feira, 26 de julho de 2017

Youtube | Karol Pinheiro

Por favor, vejam este vídeo e reflitam sobre tudo o que andamos a publicar nas nossas redes sociais.


Taizé

Dava tudo para poder voltar lá ainda este ano.

sexta-feira, 21 de julho de 2017

Porto | Jardins do Palácio de Cristal


Um dos sítios que eu queria muito ir da ultima vez que visitei o Porto foi o pavilhão rosa mota e os Jardins do Palácio de Cristal.  
Já tinha visitado o Pavilhão Rosa Mota este ano para ver um espectáculo mas nunca tinha tido oportunidade de visitar o jardim.








É muito apropriado para ir passear num domingo de manhã com a família, para namorar ao fim da tarde ou simplesmente para ir apanhar ar naqueles dias em que não temos grandes planos. 
Realizam-se também inúmeras atividades neste local, tanto a nível musical, cultural e social (o Pavilhão Rosa Mota encontra-se neste jardim). 
Na minha opinião, os jardins do Palácio de Cristal são um sítio obrigatório quando se visita o Porto. 




A entrada é gratuita, e abre às 8h. 

quarta-feira, 19 de julho de 2017

vamos conversar?

Como é que nós percebemos que é a altura de deixar ir ou é altura para mais uma oportunidade?
Quando é que decidimos que já não queremos mais isto na nossa vida e é hora de recomeçar? Como e em que momentos é que tomamos as decisões importantes? 
Um dia acordamos e percebemos que este blog não combina mais connosco, que a nossa roupa já não grita o nosso nome e que as musicas que ouvimos deixaram de ser interessantes? 
Ou percebemos numa noite enquanto observamos as estrelas que tudo ao nosso redor precisa de mudanças?

Em que momento da nossa vida é que percebemos que temos de deixar ir tudo o que nos é garantido para dar a reviravolta à nossa vida? 
Como é que percebemos que isto já não é mais para nós e que novos caminhos têm de ser traçados?

No outro dia, li no twitter do Mário uma frase que me deixou a pensar. Às vezes andamos tão apressados com tudo à nossa volta que nem nos apercebemos do que estamos a perder.
Será que é mesmo isto que queremos para a nossa vida ou estamos só a viver assim porque é o caminho mais fácil? 
Deixo-vos a frase e pensem um bocadinho nela.


s vezes os portos seguros são os mais quebráveis"




sexta-feira, 14 de julho de 2017

Ensino Superior

Para quem está a poucos dias de fazer as candidaturas ao ensino superior ficam aqui algumas dicas sobre a escolha do curso.


  • Analisa as tuas preferencias e gostos. Não escolhas um curso só porque os teus familiares querem que escolhas ou acham que é o melhor para ti. Escolhe alguma coisa que gostes e que te identificas.
  • Pensa no que gostavas de fazer quando acabares os estudos e tenta encontrar o curso certo para exerceres essa profissão. Pensa, mais uma vez, no que gostavas de fazer. Se estiveres a trabalhar naquilo que gostas serás um óptimo profissional.
  • Faz uma primeira selecção de alguns cursos e analisa-os. Analisar passa por ver em que universidades existem, a media para entrar no curso, o plano de estudos, etc. Não te candidates a nenhum curso só para encher vagas, candidata-te sempre a pensar que podes entrar.
  • Da primeira selecção de cursos, vai retirando os que não consideras boas hipóteses até teres uma lista razoável. Sabias que podes colocar seis cursos na candidatura?
  • Estudar na tua cidade ou sair da casa dos teus pais é uma coisa muito importante que também tens que decidir. Fala com os teus pais e vê qual a melhor solução. Analisa os gastos que irás ter nas duas situações. E se ficares a estudar na tua própria cidade não fiques a pensar que não vais ter vida académica (porque tens na mesma!!).
  • Conversa com profissionais que já tenham terminado o curso. Acredita que a opinião deles conta bastante. Eles vão te dizer se o curso é o que estás à espera ou se é muito distinto do que imaginas.
  • Na hora de decidir, fica descansado. Depois de teres pensado sobre o assunto deves estar tranquilo com aquilo que decidiste. E não é o fim do mundo se não gostares do curso onde entraste. Podes sempre mudar de curso. Nas seis opções que tens coloca cursos que façam sentido para ti, e preenche-as sempre. Não tomes como garantido que vais entrar na primeira, pois pode correr mal. Mais vale entrar e depois mudar de curso do que não entrar em nada. Tens sempre a segunda e a terceira fase! Não desesperes se não correr bem na primeira fase.

Existem sites disponíveis para fazeres a simulação da candidatura ao ensino superior, assim como as médias dos cursos que te pretendes candidatar do ano anterior. Se tiveres alguma dúvida ou precisares de ajuda, não hesites. Estou aqui para ajudar! E boa sorte, futuro caloiro/a! 








segunda-feira, 10 de julho de 2017

Ei, tu aí

                                                                                                        Ei, tu aí. 
Sim, estou a falar contigo que supostamente comandas tudo e tudo controlas, não sei o que andas a fazer à minha vida.

Parece que andas a tentar fazer com que eu duvide de todas as certezas que tenho.
Quando (finalmente) algo bom acontece, tu mandas-me um toquezinho para provar que não é assim tão simples e eu volto a tropeçar.
Juro que me estás a tirar do sério. Não sei onde é que queres chegar com todas as voltas que tens dado à minha vida.

Andas a tentar testar-me? Eu acho que ainda tenho os meus princípios (bem) definidos mas às vezes parece que não estão assim tão certos.

Eu sei que só dás aquilo que somos capazes de aguentar mas posso pedir-te para seres um bocadinho mais claro?
É que eu não estou mesmo a perceber que queres que faça.



sábado, 8 de julho de 2017

Ensino Superior

Eu sei que andamos todos numa maré de verão que a maior parte das pessoas estão de férias e só as querem aproveitar da melhor maneira mas se andas indeciso com o curso que vais escolher deixo-te aqui algumas sugestões. 

Direito -  Testemunho de Sara 
Economia - Testemunho da Cat
Educação Básica - Testemunho da Andreia 


Não escolhas um curso só porque alguém te disse que era o melhor para ti. Analisa toda a informação que tens sobre ele. Tira algum tempo das tuas férias para pensar no assunto. A decisão que tomares é muito importante para o teu futuro. 

segunda-feira, 3 de julho de 2017

Já passou meio ano!!!

E passou metade do ano! Foi demasiado rápido e eu nem dei por ele passar.
Ficam aqui alguns dos momentos do meu ano, no entanto, o melhor acontece sem existir uma câmara para gravar o momento. E vale tanto a pena viver offline





segunda-feira, 26 de junho de 2017

Concerto Solidário

É impossível ficar indiferente à triste noticia que cobriu o nosso país nestes últimos dias. Não me vou alargar muito sobre este assunto, as imagens falam por si e por isso não vale a pena opinar sobre isto. Agora resta ajudar.
 E quando é para ajudar, felizmente, as pessoas juntam-se e deixam de lado as coisas que as separa. Foi assim que surgiu o concerto solidário que terá lugar no dia 27 de Junho, no Meo Arena. É uma óptima oportunidade que temos para ajudar esta causa.


Este concerto junta mais de 20 artistas e junta as três televisões para a transmissão em direto. Se não puderem aparecer no Meo Arena podem comprar na mesma o bilhete.
O valor do bilhete será inteiramente doado. Não fiquem indiferentes a esta causa. 

sexta-feira, 23 de junho de 2017

São João - Braga

Para mim a noite de São João, ou seja a noite de hoje, é das noites mais bonitas e importantes da minha cidade. A cidade sai à rua.
Pela primeira vez, este ano há um concerto nesta noite do Diogo Piçarra o que faz com que a noite fique ainda mais interessante.
A programação dos 10 dias de festa que se vivem em Braga está em todo o lado, e podem encontra-la aqui.
O que não falta são atividades culturais e razões para vir a esta noite que não tem fim.


Por isso se ainda não tens planos para a noite de hoje, aqui fica uma boa dica. Tenho a certeza que não te vais arrepender! 


segunda-feira, 19 de junho de 2017

O melhor ano

E parece que chegou ao fim o primeiro ano, aquele ano que toda a gente diz que é o melhor das nossas vidas! E se não foi o melhor ano da minha vida, de certeza que não está muito longe de o ser.
O meu primeiro semestre foi sem dúvida a adaptação e que me custou imenso. Hoje quando penso nisso apetece-me bater em mim própria por ter reagido às situações da maneira como reagi. Acho que demorei muito tempo a perceber que estava na universidade e a começar a aproveitar a vida universitária. Acho que ainda estava muito agarrada às ideias pré-concebidas que levava.

Com o passar do tempo fui deixando as coisas acontecendo sem forçar muito a minha motivação e a minha vontade de ir às aulas. Comecei a perceber que na universidade sou eu que decido como quero estudar, quando quero estudar e que os professores não estão preocupados se quero ou não estar na sala deles. Eles dão a aula e ganham o dinheiro deles e nós apanhamos a matéria ou arranjamos mil distracções. Alias, nem precisamos de arranjar uma justificação para não aparecer à aula, temos a liberdade para faltar quando quisermos. Cabe-nos a nós decidir quando devemos faltar ou não. Há aulas que precisas mesmo de ir, e há outras que não vale a pena. E vamos aprendendo isso com o tempo.

quarta-feira, 14 de junho de 2017

Ocupação precisa-se!


Depois de andar um ano e meia sempre ocupada (com a escola/universidade e com o trabalho) sinto-me completamente inútil por estar uma semana sem fazer absolutamente nada. 
Juro que não consigo perceber como é que as pessoas aguentam tanto tempo sem fazer nada. 
Sempre fui muito organizada com o meu tempo, e sempre o consegui distribuir bem - nunca foi necessário deixar de sair para estudar, ou deixar de estudar porque tinha de ir trabalhar. E quando me deparo com um dia inteiro sem compromissos é muito estranho. O dia não rende nada. Parece que por muitas coisas que faça vão ser sempre poucas comparadas ao que fazia.

Tenho (mesmo) de arranjar alguma coisa interessante para fazer. 

sexta-feira, 9 de junho de 2017

Primark, 424


Parece que chegou ao fim!!!
Entrei aqui uma criança com 18 anos e passado um ano e meio estou de saída. Parece que cresci por cinco anos. Foi aqui que aprendi o que é realmente trabalhar em equipa. Foi aqui que aprendi a ouvir e não responder. Que percebi que nem todos querem o teu bem, mas os que querem, defendem-te até ao fim. Foi aqui que percebi que há pessoas que se cruzam no nosso caminho e que o mudam por completo. O trabalho não é para arranjar amigos mas é muito melhor quando os teus colegas de trabalho são teus amigos.
Às vezes só nos apercebemos
 do quanto gostamos das coisas quando elas acabam. Vou ter muitas saudades das minhas tardes passadas aqui, por muito chato que possa ser aturar clientes (porque é mesmo!), eu consegui encontrar a melhor equipa para o fazer. 
Tenho tantas boas memórias deste sítio e destas pessoas que vou levar para a vida.


Se me dissessem há um ano atrás que eu ia-me dar tão bem com esta equipa, eu não acreditava. 
No entanto, eu já não imagino os meus dias sem eles, e sei que é o que vou sentir mais saudades.

quarta-feira, 31 de maio de 2017

Maio' 17

Se em Abril eu achava que Maio seria um mês muito muito muito intenso e que nem ia dar pelo tempo passar, eu não sabia mesmo o que estava a dizer. Maio foi provavelmente dos melhores meses destes últimos tempos. Finalmente fui genuinamente feliz e consegui tirar partido de tudo o que me aconteceu em Maio.

Maio é sem dúvida o mês dos universitários, mais ainda dos caloiros que vivem tudo pela primeira vez e com a intensidade que não iremos viver mais. Este mês o importante não era dormir 8h por noite, jantar às 20h ou almoçar às 13h. O importante era não ter horários e conseguir aproveitar tudo sem não deixar para trás as coisas que são importantes. 

Eu fui tão feliz no meu baptismo. E tenho a certeza que vivi o momento da melhor maneira. Vivi. Sem pensar em tudo o resto. Estavam lá as minhas pessoas, todas que foram importantes ao longo deste ano. E foi incrível, como eu nunca imaginei que seria. 
Eu fui genuinamente feliz nas serenatas e no jantar de família. 

Fui ainda mais feliz em todas as noites do Enterro da Gata onde estive com todas as pessoas que me fazem sentir realizada. E se dizem que o melhor enterro é o primeiro? Eu não vivi os outros, mas tenho a certeza que este vai ser o melhor de todos. 

Depois do enterro da gata voltei à rotina. Voltei ao trabalho - e recebi noticias que não me fizeram muito feliz, e comecei a estudar (a sério!).

Festejei no passado dia 28 os quatro anos de namoro com a melhor pessoa que tenho na minha vida, e mais uma vez, fui MESMO feliz no fim-de-semana que passamos juntos (e que estávamos mesmo a precisar).

O meu mês terminou com estudo intensivo e com demasiadas horas passadas na universidade mas que eu acredito que vão valer a pena.  


terça-feira, 30 de maio de 2017

Comer | Deguste

Domingo tive a oportunidade de ir pela primeira vez ao Deguste. Já me tinham falado muito bem do local e então decidi dar-lhe uma oportunidade. 
Admito que sou um bocadinho picuinhas em relação a restaurantes, principalmente quando se fala em hamburgueria artesanal. Acho que depois de encontrarmos o nosso sitio de eleição temos medo de experimentar outros e ficar desiludidos. Por isso fiquei um bocadinho pé atrás quando decidi experimentar porém surpreendeu-me bastante. 
Optei por um Autenticus e fiquei rendida. As batatas são das melhores batatas que já provei, com um sabor autentico e diferente do que estamos habituados. O pão também era diferente do que comemos em todos os lados e talvez por isso o hambúrguer ficou com um sabor especial. 
O almoço foi servido com uma rapidez incrível e o atendimento foi super atencioso e prestável. 

De formal geral, a minha opinião sobre o local é bastante positiva, e tenho a certeza que voltarei lá. 
A relação qualidade preço é bastante satisfatória! 



Recomendo vivamente que experimentem!

quinta-feira, 25 de maio de 2017

As coisas mudam, ok?


Há coisas que simplesmente deixam de fazer sentido do dia para a noite. E não tem de haver uma razão ou explicação lógica.
 Aquela deixa de ser a nossa música preferida e cansamo-nos de a ouvir, aquele deixa de ser o nosso livro predilecto e aquela blog deixa de fazer sentido para nós porque tudo o que escreve parece não ser verdadeiro. E pronto. Não tem de existir uma pagina a explicar o porquê de deixar de ser tão bom como era, simplesmente deixou de ser, aos nossos olhos. 
Porém a culpa não tem de ser do livro, da música ou de quem escreve o blog. A culpa é de todos os factos da vida que unidos fizeram com que agora já não nos identificasse-mos mais. E pronto. É isto, e eu sei que o texto está um bocado estúpido mas eu precisava de partilhar.