sexta-feira, 23 de fevereiro de 2018

Desconectar para reconectar

Andamos sempre tão atarefados, tão cronometrados, tão agarrados ao telemóvel que muitas das vezes não vemos que o menino bonito passou por nós e até sorriu para nós. O mundo anda tão rápido e tão colado aos ecrãs que não nos lembramos sequer de pensar que existe um mundo fora dos ecrãs. Falta-nos desconectar.

Há tanta coisa que podemos fazer sem o telemóvel, a Internet, as redes sociais. Hoje tenho um desafio para cada um de vocês: no próximo fim de semana larga o telemóvel durante o teu dia. Ninguém vai morrer se não publicares a foto do café que foste tomar, ou do teu look de hoje e juro-te que o mundo não vai parar se não partilhares as tuas tristezas no twitter.
Aproveita o momento. Tens o fim-de-semana de folga? Óptimo! Vai passear, vai estar um lindo dia. Talvez encontres pessoas que já não vês há séculos, e talvez repares que a tua cidade está diferente desde a última vez que reparaste nela.
Usa apenas o telemóvel para os casos extremos, ou para aquilo que usávamos quando éramos crianças - chamadas e mensagens (poucas porque eram  limitadas!). E nem pensem em substituir o computador pelo telemóvel. Só é válido se for para ver aquele filme com aquela pessoa!
Aceitam o desafio? Eu prometo que também vou tentar cumprir. Na segunda feira quando voltarmos à rotina habitual, passem por cá e digam-me se foi assim tão difícil deixar o telemóvel em casa a descansar enquanto foram passear.

quarta-feira, 21 de fevereiro de 2018

Obrigada vida!

Ironias da vida: escrevi hoje um texto para publicar sobre o tempo (ou a falta dele), e a falta que ele me faz para poder fazer voluntariado. Estou a passar o texto para o computador e ligam-me a dizer que fui recomendada pela Ju para entrar num projeto de voluntariado. 
Depois digam que o mano lá de cima não nos manda os sinais nos momentos certos! 

segunda-feira, 19 de fevereiro de 2018

Ensino Superior


Em todo o meu percurso académico nunca me senti tão desanimada e perdida como estou agora. Não tenho grandes certezas do que estou a fazer. 

sábado, 17 de fevereiro de 2018

Mil Vezes Adeus

Este ano prometi a mim mesma começar a ler mais. E fico mesmo feliz por estar a conseguir cumprir, mesmo que não seja 20 livros por mês como muita gente consegue ler, eu conseguir ler mais do que o ano passado já é uma vitória. 

O livro "Mil vezes adeus" de John Green é um livro que nos prende desde as primeiras páginas. John Green já ficou conhecido por ser autor dos mais bonitos romances de adolescentes, sendo ele autor do "A culpa é das estrelas" e "Cidades de Papel". Este livro trata-se de um retrato do mundo dos adolescente, onde está presente o valor da amizade, o valor do amor e a capacidade que temos de ultrapassar os nossos problemas.

Aza, a personagem principal, partilha connosco as angustias e os dramas da doença que a afetam desde a sua infância. No desenrolar da história, a doença está muito presente, principalmente quando afeta a sua vida e relação que tem com as pessoas. Davis é o menino bonito, rico, apaixonado pelas estrelas e escritor de poesia num blog anónimo. Davis e Aza têm uma coisa em comum: já perderam pessoas que amavam. 

O desenrolar do romance é surpreendente, e John Green apresenta-nos todas aquelas confusões que qualquer pessoa vive na adolescência - os amores, as amizades, e os corações partidos. 




terça-feira, 6 de fevereiro de 2018

escapadelas

Eu sei que já estamos em tempo de aulas, novamente, mas sabem quem vai viajar nas mini-férias de Carnaval? 
Vai saber-me tão bem acordar e ver o mar, dar passeios pela cidade com fones nos ouvidos sem pensar em trabalho, em universidade e em horários.

E vocês, têm alguma coisa planeada? 

segunda-feira, 5 de fevereiro de 2018

Ensino Superior

Hoje começa o segundo semestre. Doí-me o coração.