domingo, 31 de maio de 2020

77 dias depois

Toda a gente sabe que voltar ao trabalho depois das férias é terrível. O que eu não sabia é que voltar ao trabalho depois de um isolamento social era trinta vezes pior. 
Voltei a trabalhar passado setenta e sete dias. Eu sei que sou uma privilegiada por ainda ter trabalho depois de tudo o que aconteceu e que é necessário voltar a sair e a abrir as coisas mas é sempre estranho voltar à rotina.
As saudades que eu tinha da loja passaram nos primeiros quinze minutos, depois de saber todas as regras, as mudanças que iam existir e de sentir todo o medo que existe entre as pessoas.  

O shopping abre amanhã, segunda-feira, e eu lá estarei a receber os clientes da melhor maneira que sei. Não vos digo que me vai custar, porque vai, mas o mundo precisa de reagir à pandemia. Eu irei dar o meu melhor e irei garantir que todas as regras de segurança sejam cumpridas. Se todos formos responsáveis vai correr tudo bem.

Como foi o vosso regresso ao trabalho? 

sábado, 23 de maio de 2020

quarentena| pequena lista de gratidão

nem tudo foi mau. durante estes dias consegui fazer algumas coisas que, agora que olho para trás, fico feliz por as ter feito. como costumam dizer, há sempre um lado bom em tudo o que é mau. vamos lá olhar para as coisas de forma positiva.  

 ⁎ dormir até às horas que quiser
⁎ ver o sol nascer
 ⁎ ver o pôr-do-sol (quase) todos os dias
 ⁎ fazer exercício físico (quase) todos os dias
⁎ passar tempo com a minha família
⁎ dar valor a algumas pessoas que não dava
⁎ ver todas as séries que me apeteceu
⁎ cozinhar mil e uma coisas diferentes
⁎ fazer video-chamadas só para ter companhia
⁎ ir à praia às 8h da manhã
⁎ receber visitas surpresa 
⁎ fazer a serenata (possível)
⁎ arrumar o quarto a fundo
⁎ definir prioridades
⁎ fortalecer amizades
⁎ dar valor ao meu trabalho e ficar com saudades de ir trabalhar
⁎ ouvir músicas do meu passado em concertos online


 o que tiram de positivo desta quarentena? 



segunda-feira, 18 de maio de 2020

Guarda-roupa

Com o calor que vai estar esta semana, a melhor opção é roupa bem fresca e bonita. Mesmo em casa, podemos vestir-nos de forma confortável e arranjada.
Fui pesquisar no pinterest e deixo aqui duas sugestões de vestidos que acho ideais para esta semana.

 Se não têm nada do género em casa, podem sempre optar por comprar online. 
Há várias lojas que estão com promoções que compensam muito. É o caso da Stradivarius que tem imensos vestidos em promoção. 

Qual tem sido a vossa maior opção de looks nestes últimos dias?

segunda-feira, 11 de maio de 2020

Universidade | Finalista 2019

O ano passado estava a viver um dos dias mais felizes da minha vida. O meu dia de finalista foi, sem dúvida, um dia cheio de emoção e de amor. Não podia ter corrido melhor. 
Agora que olho para trás só consigo ficar feliz com todas as memórias que tenho. Fui mesmo feliz! 

Aos finalistas deste ano só posso dar o meu abraço virtual e dizer que ainda acredito que vamos festejar isto juntos. 

segunda-feira, 4 de maio de 2020

Desabafos de domingo à noite

Esta foto foi tirada as 7:53h no dia 11 de novembro. Estava a entrar no meu local de trabalho.
 Nunca achei que ia ter saudades de ir trabalhar as oito da manhã, ou de sair às três da manhã, nem de fazer noitadas. Nunca achei que ia ter tantas saudades de sair de casa às 7:30h e passar o dia entre universidade, comer no carro, aulas e chegar a casa às 23h. Mas tenho. Tenho saudades da agitação dos meus dias, tenho saudades das minhas rotinas trocadas e de chorar porque não tinha tempo para nada. 
Agora tenho tempo para tudo e só me apetece chorar porque não posso fazer nada. Sou definitivamente uma pessoa de pessoas. Levem a tecnologia, as redes sociais e tudo o resto. Deixem me apenas pessoas e eu fico mesmo feliz! 
Preciso dos meus momentos sozinha, mas um por semana chega, por favor, digam-me que vou poder abraçar toda a gente a toda a hora. 

quinta-feira, 30 de abril de 2020

49 dias depois...

Nem todos reagimos as coisas da mesma maneira. Nem todos somos produtivos da mesma maneira e com as mesmas condições. 
Tenho de ser sincera, está-me a custar muito ser produtiva nestas circunstâncias. 
Quando acordo e abro as redes socais percebo que metade das pessoas que sigo já fez mil e uma coisas e eu continuo na cama. E isso ainda me desmotiva mais. 

Ninguém estava preparado para isto. Fomos todos apanhados de surpresa e a verdade é que eu achei, no início, que eram quinze dias em casa e depois tudo voltava à normalidade. Inocente, eu sei, mas nunca achei que passado quarenta e nove dias continuava em casa fechada. 

fico muito feliz por todos aqueles que conseguem ser produtivos e se conseguem reinventar nesta altura. fico feliz por todos aqueles que conseguem dar dicas úteis a alguém sobre motivação e produtividade. Ontem foi um dia extremamente complicado porque simplesmente não estava a conseguir responder como queria a este isolamento. Se há dias que estou super motivada e super feliz, ontem estava só cansada de estar aqui fechada e só me apetecia furar a quarentena e ir para a praia (não o vou fazer, não se preocupem).

Com isto só quero transmitir que ninguém é mais do que ninguém por conseguir ser produtivo. Ninguém é melhor que ninguém por estar a adorar estar em casa. Ninguém tem de me obrigar a estar todos os dias bem disposta, nestas circunstâncias. As redes sociais andam a impingir-nos que devemos estar sempre bem, lindas e arranjadas mas é mentira. devemos sentir-nos bem quando fazemos alguma coisa que nos estava a custar. devemos celebrar as pequenas vitórias nem que seja a vitória de tirar o pijama ou de completar um trabalho.

Cuidem da vossa saúde e celebrem as pequenas vitórias diárias. 
Lembrem-se que ninguém está sempre bem nem sempre feliz. 

sábado, 25 de abril de 2020

Música| #AmanhãVaiSerMelhor

Ironia é no dia da liberdade estarmos presos em casa.
 

"Estamos finalmente a viver a vida sem pressa, 
mas parece que isso só nos lembra que vivemos numa guerra, proibida a despedida a quem a peste leva. Vamos sair disto juntos mas a luta vai ser dura, não se abraça quem cá fica nem se beija quem se enterra. morreremos mais da doença ou morreremos mais da cura?"

quinta-feira, 23 de abril de 2020

Alguém sabe o que é a Mediação (educacional) ? 

segunda-feira, 20 de abril de 2020

Série | The good place

Esta é uma série bem leve que nos faz esquecer a realidade que estamos a viver e consegue fazer-nos soltar gargalhas de uma forma muito espontânea.

A série fala-nos de como é a vida após a morte, sem falar em questões religiosas. Diz-nos que existe o lugar bom, onde vão as pessoas boas - e por isso os quatro protagonistas da série- e do lugar mau onde vão as pessoas cuja a vida na terra não foi boa. Eleanor Shellstrop, a protagonista da série, vai para o lugar bom, porém sabe que houve um engano pois a vida dela não foi assim tão boa. Por essa razão, ao longo dos episódios, Eleanor aprende a como ser uma boa pessoa e a tornar-se merecedora do lugar bom. 

A série não é só gargalhadas, ao longo dos episódios e de forma muito subtil, conseguimos refletir sobre a nossa vida, sobre se existe ou não algo para além da vida na terra e de que forma é que conseguimos avaliar se somos de facto boas pessoas. Somos convidados a refletir sobre temas que por vezes nos esquecemos, como por exemplo, se somos a melhor versão de nós próprios? 

O elenco é fantástico, a ideia está muito bem conseguida, na minha opinião e o suspense e o mistério que é deixado de episódio para episódio fez com que eu ficasse presa ao ecrã. Os episódios não têm mais de 25min o que para mim é um grande ponto a favor. Aconselho-vos a ver e a deixarem-se envolver pela história. 


sexta-feira, 17 de abril de 2020

Digam-me que não sou a única que não consigo ser produtiva e que ODEIA aulas online, por favor. 
(nem vamos falar dos trabalhos de grupo)

segunda-feira, 13 de abril de 2020

Páscoa 2020

Cá em casa vivemos a Páscoa de uma forma muito intensa. Este ano foi impossível fazer alguma coisa que se parecesse ao que é habitual. Não andamos no compasso pascal, não tivemos um almoço de família nem andamos a visitar a nossa família de casa em casa. Limitamos-nos a ficar em casa, como tem sido habitual. 
No entanto, tentamos colorir aquele dia que estava condenado a ser cinzento. Durante a semana preparamos tudo como se fosse realmente existir um verdadeiro dia de Páscoa: fizemos as limpezas da Páscoa, decoramos a sala, assistimos à semana santa pelo facebook, recolhemos flores e decoramos a casa, assistimos ao filme "O filho de Deus" e fizemos os doces típicos. 
Como tinha de ser uma Páscoa diferente, decidimos usar a nossa criatividade e a companhia umas das outras (porque felizmente somos três irmãs) e fizemos a nossa própria camisola de Páscoa. Se há camisolas de Natal porque não pode haver de Páscoa?

Pegamos numa t-shirt branca e decoramos com coisas típicas de Páscoa. O meu primeiro pensamento foi "devo ter cinco anos para voltar a fazer isto e a pintar camisolas" mas depois fiquei feliz porque fiz alguma coisa diferente. Porque usei a minha criatividade e ocupei o meu tempo. 

Esta Páscoa vai ser recordada para sempre, não pelos melhores motivos mas porque conseguimos trazer um bocadinho mais de cor ao dia tão cinzento. Porque temos de ver sempre as coisas em prespetiva. Estamos vivos. Estou com a minha família e apesar de já precisar de umas férias deles nunca tínhamos passado tanto tempo juntos.
(a camisola não ficou assim tão feia, visto que é só para ficar em casa)


Como foi a vossa Páscoa? Conseguiram sair do pijama?

quinta-feira, 9 de abril de 2020

não vai durar para sempre

quero muito (assim como toda a gente) que isto passe. quero muito poder voltar à vida normal e aproveitar por todos estes dias que passei em casa. porém, enquanto isso não é possível temos de nos manter positivos e acima de tudo não nos sentirmos mal se não estamos a ser produtivos.
há dias que não nos vai apetecer fazer nada e há outros que vamos fazer alguma coisa. não vamos julgar alguém que esteja a ser super produtivo nem vamos julgar quem não está a fazer nada. 
cada pessoa tem o seu tempo e reage as coisas de forma diferente. o importante é não deixar ninguém se sentir sozinho. o importante é não irmos abaixo e achar que isto vai durar para sempre.

vamos todos tentar ser positivos. não há problema em chorar de raiva, não há problema se passarmos o dia no sofá a comer batatas fritas. não há problema se passarmos os dias a fazer exercício físico. todos somos diferentes e todos reagimos de forma diferente. façam o que vos faz sentir melhor, desde que se mantenham seguros.

isto não vai durar para sempre. o importante agora é ficarem em casa e acreditarem que isto vai passar. façam aquilo que vos apetece fazer - e se não apetecer fazer nada, é normal. 
falem com as vossas pessoas e façam companhia uns aos outros - ainda que seja virtualmente. 

aproveitem estes dias para pensar naquilo que querem para a vossa vida. que pessoas estão verdadeiramente presentes? quem querem manter na vossa vida? o que andam a fazer de errado? passem tempo a pensar na vossa vida e nas pessoas que vos rodeiam. é a altura ideal para tirar tudo o que é tóxico e deixar só o que nos faz bem.  

segunda-feira, 6 de abril de 2020

milagre na cela 7

Recomendei-vos no instagram, como sugestão para o fim-de-semana, o filme "Milagre na cela 7".

Este é dos filmes mais tristes e mais emotivos que eu já vi, mas também dos melhores filmes que já assisti. Sem querer contar muito, este filme turco conta-nos uma história de alguém que luta pela vida e se supera, a cada instante. 

O filme conta-nos a história de Memo, um pastor que tem uma deficiência intelectual. Memo vive com a sua mãe, Fatma, e a sua pequena filha, Ova.
A vida de Memo torna-se complicada quando este é acusado injustamente pela morte de uma criança - criança esta que é filha de um comandante do exército. Por esta razão, Memo é preso e condenado à morte. Com tudo isto, Ova é quem mais sofre com esta situação, 
O filme toca-nos porque vemos este homem a lutar pela própria vida,  sem saber muito bem como o fazer. 
O filme surpreendeu-me mesmo, não contava mesmo com o final que teve. Sinto que chorei durante trinta minutos seguidos, sem me conseguir recompor.
Aconselho-vos mesmo muito este filme. Pousem o telemóvel enquanto o estão a ver e deixem-se envolver na história que ele está a transmitir. Tenho a certeza que vão adorar.



quinta-feira, 2 de abril de 2020

O (meu) dia

o dia não foi de todo como eu tinha planeado. as circunstancias mudaram. foi difícil adaptar-me e perceber que ia ter mesmo de ficar em casa no meu dia de anos. 
felizmente, a vida surpreendeu-me e mostrou-me que estou rodeada de pessoas boas, pessoas que gostam de mim e que se preocupam comigo. 
comecei o meu dia na companhia (ainda que tenha sido por videochamada) das melhores pessoas que a universidade me trouxe e dos meus melhores amigos. 
fui surpreendida com duas visitas (ainda que à distancia) de três amigas que me trouxeram bolo como prenda de anos para que nada me faltasse.
estive rodeada de amor e carinho durante todo o dia. li muitas coisas que me fizeram chorar de alegria e recebi muitas chamadas que me puseram um sorriso no rosto. 

não foi o dia que idealizei mas ao menos estive com a minha família (que se esforçou para me ver feliz). cantei os parabéns com todas as pessoas que devia ter cantado se nada disto acontecesse e fui feliz.

não foi o melhor cenário. não era o que eu queria que acontecesse mas foi a melhor maneira que arranjei para marcar este dia. é sem dúvida um aniversário que eu vou recordar por ter sido tão diferente. vamos todos tentar ser positivos. ainda vão haver muitos momentos maus no meio desta quarentena mas vamos tentar não desanimar, ok? quando isto acabar vamos a todas as festas possíveis! 
                                                      
obrigada, de coração, a todos os que contribuíram para eu ficar feliz durante este dia. obrigada pelas mensagens que me aqueceram o coração e por mesmo longe, festejarem comigo. estou rodeada pelas pessoas certas! 

terça-feira, 31 de março de 2020

birthday girl

de todas as coisas que idealizei, a vida provou-me mais uma vez, que nada é como planeado. 
obrigada vida, por me deixares ter pessoas tão boas comigo.

- vai ficar tudo bem -

domingo, 29 de março de 2020

31 de março

pedi folga para esse dia com três meses de antecedência. avisei os professores com bastante antecedência que não iria as aulas nesse dia.
fiz imensos planos: ia passar a meia-noite no bom jesus, almoçar fora e fazer um piquenique na praia durante a tarde. à noite teria jantar de família e acabaria o dia feliz.

de tantos planos que fiz, nenhum se irá concretizar. é verdade que não vou trabalhar nesse dia e não vou à universidade, mas as razões agora são diferentes, e bem tristes.
Preferia mil vezes ter de ir trabalhar, oito horas se fosse preciso ou ir para a universidade e ter as piores aulas do semestre, do que estar na situação que estou hoje.
quem me conhece sabe que irei passar o dia mesmo triste porque será o aniversário que eu nunca idealizei e que não desejo a ninguém.
não há motivação para ser positiva. já não tenho força para transmitir que isto vai passar rápido, porque não vai. porque é uma merda. porque é uma merda não poder sair de casa. porque é uma merda não poder ir passear no meu dia. mas há valores maiores.
posso adiar os festejos, posso adiar os passeios, mas não posso adiar a minha (nossa) saúde. há sempre um cenário pior do que o nosso e às vezes temos de nos focar nisso.

isto é a vida a provar-nos que não quer saber se temos planos para o futuro. ninguém consegue controlar tudo. podemos marcar mil e uma coisas, arranjar uma agenda incrível para aproveitar cada minuto e de repente, a vida manda-nos para casa, sem podermos sair. ela não quer saber dos nossos planos, das nossas ideias ou dos nossos compromissos.
se calhar está na hora de aprendermos a viver o momento. de aproveitar o presente sem estar sempre a pensar no que vamos fazer a seguir. se calhar é a altura de aproveitar o que a nossa casa tem de melhor.

acho que é fácil adivinhar o desejo que vou pedir no dia 31, certo?

vamos todos contribuir para que isto passe rápido, por favor. 

terça-feira, 24 de março de 2020

Madrid | Parque do Retiro

Começo pelo sítio que mais gostei. Normalmente o que mais me encanta nas cidades que visito pela primeira vez são os parques. Este não foi exceção. O parque é mesmo grande e podemos encontrar lá várias coisas. Ao caminhar pelo parte podemos encontrar várias esculturas, estátuas, chafarizes e fontes. 
Para quem gosta de arte, o Palácio de Cristal é a sua principal atração. Lá costumam-se realizar exposições porém quando eu fui (e para não variar), o palácio encontrava-se em obras, ou seja, não era possível entrar.

Para quem gosta de correr, o parque do retiro é o sitio ideal porque espaço é o que não falta. Existem até vários trilhos já pré-definidos para quem quiser. Aqui também é possível fazer outras atividades como yoga e pilates.

No centro do parque existe um grande lago onde as pessoas podem andar de barco. Foi a parte mais bonita para mim. Quando lá fui havia imensa gente a andar de barco e é o sítio perfeito para se ver o por-do-sol.

O parque fica muito bem localizado, pois é relativamente perto do centro da cidade. Para além disso, há imensas opções de transportes públicos que nos levam até lá.
É um dos locais obrigatórios numa visita a Madrid.

(Estamos num período muito mau e sei que ninguém vai viajar nesta altura porém, temos de trazer coisas diferentes, assuntos diferentes para não passarmos o dia a pensar no mesmo. Vamos tentar ser positivos e fazer planos para quando isto acabar.)

quinta-feira, 19 de março de 2020

mood:

parem o mundo, quero sair.

quarta-feira, 18 de março de 2020

Séries

Eu sei que não é uma boa altura para chorar, apesar de todos termos mil motivos para isso, mas se é para chorar ao menos que seja a ver This Is Us. Esta vai ser sempre a minha primeira recomendação. Vejam e vão adorar.

A minha segunda recomendação é After Life. Esta é a série que estou a ver atualmente (na verdade só me falta um episódio mas eu quero guardar para um dia de tédio). Esta série tem apenas seis episódios atualmente, mas os seis são incríveis. Tem momentos que só nos apetece chorar e outros que rimos imenso. Vejam, e depois digam-me o que acharam.

Love is Blind, é uma espécie de reality show, onde estão várias pessoas numa casa e conhecem-se uns aos outros sem nunca se verem. O objetivo é criar relações, enquanto conversam em salas separadas, para provar que talvez o amor seja mesmo cego. As pessoas escolhem com quem querem ficar, casam e só aí é que se vêem. É uma série muito leve de se ver e consegue entreter muito bem os espectadores. Para quem adora reality shows, esta é a série ideal.

Quem ainda não viu Casa de Papel tem aqui uma optima oportunidade para o fazer. No dia 3 de Abril (que eu peço todos os dias para isto tudo já ter acalmado) sai uma nova temporada. Por isso até lá podem ver as três que já saíram.

Jane the virgin foi a série que acompanhou no inicio deste ano. Esta série é uma típica novela, onde uma família de três mulheres (e três gerações) vivem dilemas, dramas e paixões. No final do dia, o que conta é que as três se reúnem, e se apoiam como uma verdadeira família faz. A série é incrível. E sem dar muito spoiler, eu sou team Rafael. E vocês?


Deixem-me nos comentários séries que eu tenho mesmo de ver durante este tempo. 

terça-feira, 17 de março de 2020

Porque nem tudo são más noticias: bem-vindo à família, pequenino. 
Ansiosa por te poder conhecer.
 (que isto passe rápido, por favor)

domingo, 15 de março de 2020

amor é não visitar os avós durante um mês porque são mais vulneráveis do que nós. 

sexta-feira, 13 de março de 2020

Demasiado tempo livre?

Estamos (quase) todos em casa e (quase) todos na mesma situação por isso vamos tentar não dramatizar e não entrar em pânico. Não podemos estar 24/24h a pensar no mesmo ou a ouvir sempre as mesmas noticias. Por isso trago-vos ideias de coisas que podemos fazer em casa (em vez de estarem sempre com a CMTV ligada). 

1. ver séries: em posts seguintes vou deixar-vos muitas sugestões de séries que têm mesmo de ver. Por enquanto recomendo-vos a nova que ando a ver, chama-se after life e só tem seis episódios. Vejam e aguardem novas sugestões.
p.s a terceira temporada de elite estreia hoje.

2. Ler aquele livro que nunca mais acabaste. Andas há demasiado tempo a tentar acabar. Óptima oportunidade para o fazer.

3. Faz arrumações: à tua casa, à tua roupa, aos papeis da universidade, ao teu computador.

4. cria um blog, um canal no youtube ou apenas alguma rede social que te entretenha e que entretenha as outras pessoas: estares ocupado a criar conteúdo, seja ele escrito ou visual, é bom para ti e para quem vê. Criar um blog é a minha maior recomendação visto que eu tinha de sugerir alguma coisa para dar vida à blogosfera. Criar um blog como forma de diário da minha quarentena é uma forma de aproximação.

5. Vê filmes, vídeos no youtube, documentários ou ouve música. Há muita gente que está a trabalhar para te continuar a entreter. Há muita gente chamada de "criador de conteúdos" que vai continuar a gravar videos em casa para que tu os possas ver, também em casa.

6. experimenta novas receitas, faças um bolo para ficares feliz.

6. faz exercício físico, por favor. estar todo o dia alapado no sofá não é uma boa decisão. Se tiveres um jardim, um terraço ou uma varanda aproveita o sol para fazer exercício físico. se não tiveres faz em casa. o importante é mexeres-te.

mais importante que a atividade que decides fazer, é manteres-te ativo. Não entres em pânico. Estar em casa é incrível. Andávamos todos a mil à hora, por isso isto é uma óptima altura para parar e aproveitar para respirar.
Sê positivo. Se estivermos todos a remar para o mesmo lado, não vamos afundar. Cuidem de vocês, e de quem está convosco. Cuidem da vossa saúde (e da mental também).

quinta-feira, 12 de março de 2020

Caderneta de Cromos

Ainda não falei aqui sobre tudo o que está a acontecer. Também não vou falar por agora. Deixo-vos apenas a caderneta de cromos da Rádio Comercial. 
Oiçam, reflictam e mais importante que isso: tomem conta de vocês e de quem está perto. 
Tomem conta de vocês e da vossa saúde (e da mental também).

segunda-feira, 2 de março de 2020


Vai correr tudo bem!

quinta-feira, 27 de fevereiro de 2020

Livro | Ganhei uma Vida Quando Te Perdi

O livro fala-nos de amor: amor próprio, amor aos outros, amor pela vida e amor às histórias que vivemos. 
O livro dá-nos conselhos valiosos sobre como superar amores perdidos. Ensina-nos tanto que é impossível não ficar à sua leitura. 

"O mal é que as pessoas acham que é obrigatório ficarem com determinadas pessoa só porque gostam dela, como se gostar disse o único requisito exigível para um relacionamento."

 Parece que o livro nos dá uma chapada de luva branca e ensina-nos coisas que há muito tempo já devíamos ter aprendido.
"Ainda não perceberam que deixar ir também é amor."

O livro ensina-nos que não precisamos de passar o resto da nossa vida com alguém só porque achamos que é o melhor, quando já nos faz mais mal do que bem. 
Ele dá-nos ferramentas para ganharmos amor-próprio. Ele ensina-nos através das melhores metáforas como enfrentar os obstáculos e como os superar. 
O livro conta-nos uma história de amor, e como todas as histórias de amor há vários factores que influenciam e parece que nada vai correr bem. O senhor Artur é a pessoa que nos ensina através das metáforas que tudo tem um sentido, que tudo corre como deve correr e que nós temos de aprender a seguir em frente quando é o momento certo. 
É através do senhor Artur, que a personagem principal consegue ultrapassar esses factores e aprende como lidar com aquilo que acontece na vida. 

"Muitas vezes as pessoas se diminuem para caber na vida de alguém, ou seja, abdicam daquilo que são apenas para essa pessoa ficar com elas ou continuar ao seu lado, e isso é um enorme erro.
Em primeiro lugar a única pessoa que nós pode fazer felizes somos nós próprios e os outros apenas facilitam ou dificultam essa tarefa"

Eu recomendo muito este livro, principalmente a quem, como eu, está a passar por uma fase menos boa. Eu recomendo este livro a quem quiser ficar preso à sua leitura e aprender várias lições. Eu recomendo este livro a quem quiser chorar desalmadamente porque parece que foi escrito para cada pessoa em individual. Eu senti que este livro foi escrito para mim. Eu senti que todos os ensinamentos, que o senhor Artur tentou passar, foram para mim. Eu precisava tanto deste livro neste momento, que eu só posso dizer que foi incrível e que me ajudou imenso.

terça-feira, 25 de fevereiro de 2020

Se foi amor?

segunda-feira, 17 de fevereiro de 2020

Música | Pensamento

Os meus meninos lançaram FINALMENTE uma música! Apesar do videoclip ter deixado um pouco a desejar, a música está incrível. Já ouviram?
vão lá deixar o vosso amor!

quarta-feira, 12 de fevereiro de 2020

Sabem aquele momento em que estão a dar um conselho e estão a pensar "eu devia dizer isto a mim própria e não só aos outros"?

A maior parte das vezes gostamos de ajudar os outros e temos sempre a solução ideal para eles mas quando somos nós a precisar de ajuda parece que nenhuma solução é boa. 
A maior parte de nós sabe que a dor acalma com o tempo, que um tempo sozinho faz bem para acalmar as ideias e para repensar nas prioridades e que tudo a seu tempo vai ao sítio certo, no momento certo. Estas premissas são quase verdades universais para nós.
No entanto, é difícil mentalizarmos-nos disso quando somos nós que temos de ouvir estes conselhos. É difícil quando somos nós que temos de ir buscar forças lá ao fundo, que temos de dar tempo ao tempo e temos de acreditar que tudo melhora. 
Por muita gente que esteja a teu lado, há batalhas que tens de travar sozinho. Por muito que saibas que alguém estará para acalmar o teu coração e limpar as tuas lágrimas, és tu que tens de querer mudar as coisas e resolver os problemas. Porque és apenas tu que manda na tua vida e nas tuas decisões. És apenas tu que sofres as tuas dores e também és tu que tens de descobrir como as curar. E, felizmente, há pessoas-casa que te apoiam, te abraçam e te puxam para cima mas és tu que tens de querer. 

segunda-feira, 10 de fevereiro de 2020

desabafos da meia noite

eu não sei qual é o caminho certo mas sei que vou tentar todos os que forem possíveis até encontrar a solução. eu não sei como chegar lá mas vou tentar de todas as formas. um dia disseram-me que enquanto o sol não parar de brilhar, irá haver sempre uma esperança.
Gosto de acreditar que a vida se está a rir da confusão que está a minha vida e a pensar "coitada, ainda falta tanto para chegares lá.". gosto de acreditar que a vida sabe o que faz e que cada um de nós aprende exatamente aquilo que mais precisa quando menos espera.
não sei o que vai acontecer amanhã, depois, ou para a semana mas sei que enquanto o sol aparecer no céu, eu vou encontrar forças nem que seja para me levantar da cama durante cinco minutos.
porque tudo vai ficar bem, seja agora ou daqui a muito tempo. não importa o que acontece, importa o que aprendemos com o que acontece. quem me dera já saber como fazer as coisas. ou quem me dera nunca as ter que fazer.


para muitas pessoas isto pode ser um texto sem qualquer sentido, e espero profundamente que seja para a maior parte. porém, se para alguém isto está a fazer o maior sentido só quero dizer que estamos juntos. e vai passar. porque tudo passa. olha para o céu e agradece o facto de estares vivo. vai haver sempre alguma coisa que  faz o teu dia valer a pena. agradece aquilo que tens, mesmo que te pareça agora que te falta muito mais do que o que tens. vai correr tudo bem, eu prometo. estamos juntos. 
com amor, Cat. 

segunda-feira, 3 de fevereiro de 2020

Com amor, Cat | Instagram

O blogue tem uma agora uma página no instagram! Podem seguir-me por lá (comamorcaat) e assim conseguem acompanhar-me diariamente.

Deixem aqui os vossos links para eu vos seguir por lá!
Feed bonitinho ou feed natural?

quinta-feira, 30 de janeiro de 2020

Arriscar

Quando nos mentalizamos que as nossas escolhas são NOSSAS passamos a ter responsabilidade sobre as escolhas que fazemos. Quando eu saio da minha zona de conforto, desafio a minha responsabilidade. Eu deixo de fazer aquilo que sei fazer e passo a fazer aquilo que eu não sei fazer. Isso proporciona-me momentos de aprendizagem, de crescimento pessoal, desafios que eu vou ter de superar. Por isso é que é tão bom eu sair da minha zona de conforto. Por isso é que é tão bom arriscar. Porque nos permite fazer coisas diferentes, coisas que não estamos habituados.

Permitam-se sair da vossa zona de conforto. Permitam-se crescer enquanto pessoas. Permitam-se ser felizes com as escolhas que fazem! Cada um de nós é responsável pelas escolhas que faz. Façam as vossas!

domingo, 26 de janeiro de 2020

ALLCAN | workshop Braga

Ir ao workshop da ALLCAN foi sem dúvida nenhuma, o melhor fim de férias que eu podia ter. 
Foi no workshop que eu carreguei todas as minhas energias que estavam bem lá em baixo, que eu ganhei motivação e inspiração para conseguir enfrentar o que está para vir.
Ir a um workshop deles é sem dúvida algo que eu recomendo a toda a gente que o faça, mesmo! 
O Luís tem uma energia contagiante, uma luz interna que consegue transmitir com a simples maneira de falar e uma alegria que não dá para ficar indiferente. 
A ALLCAN é uma empresa especializada na área do desenvolvimento pessoal como podem ver no site deles, no youtube ou em qualquer outra rede social deles. 
Como o Luís referiu, o melhor investimento que nós podemos fazer é investir em nós próprios. Porque nós temos de fazer as coisas por nós e para nós. Aquilo que nós fazemos vai influenciar, principalmente, a nossa vida. E se nós pudermos mudar as coisas para obter melhores resultados, porque não fazer isso?
Saber que somos nós quem pode mudar o que acontece na nossa vida é metade da descoberta. Depois basta perceber o que queremos fazer e trabalhar. Trabalhar muito para conseguirmos atingir os objectivos que delineamos para nós. E isto refere-se a tudo na nossa vida - relações, família, emprego, saúde, estudos, etc. Investir em nós é o melhor investimento que podemos fazer. 
Estou muito grata por ter oportunidade de ir ao workshop da ALLCAN e muito grata por ter aprendido tanto numa manhã de sábado. Nada acontece por acaso e aquilo que emanas para o universo, recebes sempre de volta, sempre!
Vejam em que data é que eles vão estar na vossa cidade e reservem já o vosso bilhete para o workshop grátis! Juro que não se vão arrepender. 


quinta-feira, 23 de janeiro de 2020

Amigos do Café

Depois digam que eu não sou querida por partilhar estas informações convosco!! 

Para quem vive em Braga e ainda não se apercebeu, até dia 31 de Janeiro há uma grande quantidade de cafés que servem pequenos-almoços deliciosos a 2€. 
A maior parte deles incluem um sumo natural, uma torrada e um café/ meia de leite, porém há variedades (como no tipo de pão, na compota, etc). Deixo-vos aqui o link para vocês escolherem qual a melhor opção. Esta iniciativa foi criada pela Taste Braga e eu acho que vale mesmo a pena. 
Eu já experimentei alguns e até agora o Moscada Food & Lifestyle foi o melhor. Eu não conhecia o café e é mesmo bonito e acolhedor. Os funcionários são super simpáticos e o pequeno-almoço é divinal. Foram 2€ muito bem gastos. 
Aqui têm uma boa desculpa para irem tomar o pequeno-almoço com aquele amigo que já não estão há imenso tempo e nunca arranjam tempo! 
Se forem, partilhem comigo o local que escolheram e se valeu ou não a pena!! 

terça-feira, 21 de janeiro de 2020

O primeiro do ano

Estou de volta, finalmente. 
Em primeiro lugar, espero que o vosso 2020 seja incrível e que seja O ANO. 
Estes últimos vinte dias foram passados a fazer trabalhos (que deviam ter sido feitos durante todo o semestre), a trabalhar no meu "part-time" e a tentar ter tempo para respirar.
Finalmente os trabalhos estão quase todos entregues e estou finalmente de férias.
O ano para mim começou a ouvir uma das melhores músicas de 2019 ao vivo, Melodia Da Saudade, por isso obrigada município de Braga por o trazeres cá.
Li o meu primeiro livro do ano e em breve trago-vos a minha opinião e comecei a ver a minha primeira série do ano que é Jane the Virgin. Conhecem? Opiniões sobre a série?
Também já vi o David Carreira ao vivo este ano e fiquei mesmo feliz por a minha época de concertos começar tão cedo! 
(fui à praia no primeiro dia do ano)

 Como correram os primeiros dias do ano? Já desistiram das metas que traçaram? Contem-me tudo!