quarta-feira, 1 de novembro de 2017

Outubro' 17

Em Outubro agarrei um novo desafio na minha vida, que pouquíssima gente sabe e que ainda não tinha partilhado aqui no blog - comecei a trabalhar numa loja no shopping. Porém, esse desafio fez com que de certo modo o meu mês passasse muito rápido mas ao mesmo tempo parecia que nunca mais acabava.
Fui à receção ao caloiro - mesmo sem vontade e com 38º de febre - fui ao jantar de curso, ouvi a Carolina Deslandes, bebi e brindei muitas vezes "a nós, a eles, ..."!Trajei nas serenatas, e trajei só porque sim, porque a verdade é que o traje é da academia. 
Em Outubro vi os meus meninos no Hard Club no Porto (yeah!) e adorei cada momento do concerto. A apresentação do novo EP deles foi, sem dúvida, dos momentos mais altos do meu mês. Estar com eles, e perceber que, passe o tempo que passar, eles vão ser sempre as pessoas que me põe feliz sem razão aparente.

Não estive presente no blog - nada mesmo - e não estive minimamente ativas nas redes sociais, infelizmente.

Chorei mais vezes do que o que desejei, e mais vezes do que o que devia. Sofri muitas vezes por antecedência e contei todos os segundos que tinha para poder finalmente descansar. Cansei-me psicologicamente mais do que o que devia, e contei os dias que faltavam para tudo isto acabar.
Recebi das visitas mais inesperadas no trabalho - "está aqui uma pessoa para te dizer olá" - que me puseram com um sorriso na cara o resto da noite. 
Começaram os meus testes e os meus trabalhos de grupo na universidade. Começaram as chatices com os trabalhos de grupo e com as apresentações dos mesmos. Começou a pressão de cumprir prazos e de arranjar tempo onde não existia tempo. Foi preciso vários despertadores e abdicar de várias coisas para conseguir fazer tudo o que tinha de fazer. Quando os prazos não dependem de nós, não há muito que possamos fazer.

Em Outubro voltei ao Deguste, com a melhor companhia que podia ter. E como na primeira vez, adorei! É dos meus sítios predilectos para almoçar.
Na reta final do mês ouvi duas músicas que viciei, Trevo e Oquelávai. São as duas músicas (a juntar às 6 dos ÁTOA) que têm acompanhado os meus finais de dias.


2 comentários:

  1. Que Novembro te traga muitas surpresas, beijinho

    ResponderEliminar
  2. Agora é agarrar em todas essas coisas boas e entrar em novembro com uma energia fantástica! Espero que tenhas um mês fantástico :)
    A «Trevo (Tu)» é linda, linda, linda!

    ResponderEliminar